You are on page 1of 3

CHUVA DE TEMORES

(Banda Repentinos)

Uma chuva de temores


Sobre minha cabea cai
Escorre e se vai
Pros cantos vazios da alma
J perdi a direo
No sei mais
Pra onde a vida vai
E nesse expresso
Da confusao
Eu quero descer
Em qualquer estao
Onde ecoe e voe alto
O grito do corao
Quem est aqui
Desamarrem minhas mos
Me deixem sozinho
Eu penso por si s

Uma bomba de valores


Sobre minha cabea cai
Explode e liquefaz
A mente, a escrita
E a fala...
Um mundo viril e srio

Indaga se eu sou capaz


E nesse teatro da iluso
Suspendam o espetculo
E avisem multido
Que o circo pegou fogo
E acabou-se o po
E que j no h mais nada
A se ver na televiso
Mas que marcha essa
De onde vem esse som
O instante que precede
A revoluo

Quando eu paro pra pensar


Em tudo aquilo que j foi
E tudo aquilo que ser
Eu desmaio em duas dimenses
Toco na mo do primeiro homem
Da primeira tribo
Do primeiro olhar desconfiado
Que decidiu cercar o primeiro pedao de terra
E dessa terra
Brotaram ganncia, dio e guerra
E da mo desse homem

As centelhas da avareza pularam no ar


Adao no foi o primeiro a comer a ma
E nem ser o nico
Muitas serpentes ainda vo se enrolar
Muita torre ainda vai cair
Muito sonho vai naufragar
Os livros de histria nunca sero mais rpidos
Que o desejo de mudar
E vai chegar o dia
Em que falaremos o suficiente pra sentir na alma
Todas as cores que florescem no brilho de um olhar
E tudo aquilo que grita em ns
Por tudo aquilo que nao quer calar