You are on page 1of 2

Auno: Felipe Sena dos Santos

Esfregao sanguneo e colorao


O esfregao sanguneo como um mtodo grfico natural posto
disposio do hematologista. Representa para este o que o eletrocardiograma
representa para o cardiologista. Toda a nfase deve, pois, ser dada sua
correta interpretao. A qualidade deste depende de alguns princpios tcnicos
muito simples e de certa habilidade.
feito para a anlise das clulas sanguneas e eventualmente para a
pesquisa de alguns parasitas, bactrias, fungos. Podem tambm ser
observadas

clulas

espiteliais,

endoteliais,

clulas

malignas

no

hematopoiticas e alteraes nas clulas sanguneas causadas por alguma


patologia.
Objetivo: Realizar a coleta de sangue, aprender a tcnica do esfregao
sanguneo e colorao.
Materiais

3 Lminas
1 Pipeta
1 Tubo de ensaio contendo sangue humano
gua corrente
Microscpio ptico
Luvas
Seringa e agulha
Tubos de ensaios tampados
Garrote
lcool iodado
Soluo de eosina, azul de metileno e metanol.

Procedimentos
Primeiramente foi coletado amostras de sangue colocando-as em tubos de
ensaio contendo EDTA, os tubos foram devidamente identificados. Aps coletar
a quantidade de sangue necessria, pegou-se trs lminas

e foi feita a

identificao das mesma. Em seguida, foi utilizado uma pipeta (canudo) para
coletar e pipetar uma pequena quantidade de sangue nas lminas

identificadas. Posteriormente foi pego uma lmina extensora posicionando-a


em frente a gota de sangue em um ngulo de 45 e esperou-se at que esta se
espalhasse por toda a borda do lmina e, em um movimento contnuo

moderadamente rpido, movimentou-se a extensora para frente de modo que


espalhasse o sangue ao longo da lmina.
Aps realizar o esfregao e esperado secar, colocou-se a lmina em uma
soluo fixadora (metanol), em seguida mergulhou-se no corante eozina e
depois no corante azul de metileno. Por fim, aps submeter aos corantes, o
esfregado foi levemente lavado para a retirada do excesso de corante e foi
colocada para secar.