You are on page 1of 9

Diagnóstico tardio de Neoplasia tratada

como disfunção temporomandibular: Relato


de caso e revisão de literatura
Delayed diagnosis of neoplasia treated as temporomandibu-
lar disorder: case report and review of literature
Reynaldo Leite Martins Júnior1, Adalberto Novaes Silva2, Antônio José Garcia Palma3
1 Cirurgião Dentista. Especialista e Mestre em Disfunções Temporomandibulares e Dor Orofacial. Universidade Federal de São Paulo, Membro do corpo clínico
do setor de odontologia do hospital do câncer-MT. Unifesp. Professor do Curso de Odontologia do Univag-Centro Universitário.
2 Médico e Cirurgião Dentista. Mestre e Doutor em Otorrinolaringologia, USP-Ribeirão Preto. Membro do corpo clínico do setor de odontologia do hospital do
câncer-MT. Professor do Curso de Odontologia do Univag-Centro Universitário.
3 Cirurgião Dentista. Especialista e Mestrando em Morfologia aplicada às Disfunções Temporomandibulares. Membro do corpo clínico do setor de odontologia do
hospital do câncer-MT, Universidade Federal de São Paulo, Unifesp. Professor do Curso de Odontologia do Univag-Centro Universitário.

Resumo Abstract

Este trabalho relata uma paciente que teve sua This paper reports the case of a patient who had her
condição diagnosticada e tratada como Disfunção condition misdiagnosed and treated as a temporoman-
Temporomandibular (DTM) ao longo de 5 anos, an- dibular disorder (TMD) by several professionals during
tes que o diagnóstico e tratamento de Carcinoma Epi- 5 years before the correct diagnosis of cystic squamous
dermóide Cístico fossem corretamente estabelecidos. cell carcinoma and proper treatment were established.
O tumor foi removido cirurgicamente, e realizada Surgical tumor excision and postoperative radiotherapy
radioterapia pós-operatória. Após 2 anos, a paciente were performed and, after 2 years of follow up, the pa-
está reabilitada, sem sinais de recorrência. Utilizando tient is rehabilitated with no signs of lesion recurrence.
uma busca na base de dados PubMed (1993-2006), Using a PubMed search (1993-2006), similar reports
relatos similares foram obtidos, e os achados clínicos were retrieved and the clinical findings of the most rele-
dos trabalhos mais relevantes encontram-se neste vant papers are summarized in this article. Emphasis is
artigo. Foram enfatizados os sinais e sintomas que given on signs/symptoms that might resemble those of
poderiam assemelhar-se a uma DTM, assim como TMD as well as signs/symptoms that are not typical of
os que não são típicos desta síndrome, e deveriam TMD and should be regarded by dentists and physi-
alertar os clínicos para um diagnóstico diferencial cians to make a differential diagnosis with other poten-
em relação a outras patologias potencialmente mais tially more aggressive pathologies, such as head and
agressivas. Este caso deve alertar os profissionais em neck malignant tumors. This case should alert clinicians
relação ao fato que outras fontes de dor e disfunção that non musculoskeletal sources of persistent orofa-
orofacial persistente que não de origem músculo cial pain and dysfunction, including tumors, may be
esqueléticas, incluindo tumores, podem simular ou masked by or mimic TMD. Lack of knowledge of TMD
serem mascaradas por uma coexistência com DTM. typical signs/symptoms, inaccurate history review and
A falta de conhecimento dos sinais e sintomas típicos maintenance of ineffective therapies may delay the cor-
de DTM, uma tomada deficiente de história clínica, rect diagnosis of a severe pathology, with aggravation
e a insistência em manter condutas terapêuticas ine- of the patient’s condition and potentially devastating
ficazes, podem atrasar o correto diagnóstico de pa- outcomes including mutilation or death.
tologias severas, com agravamento da condição do
paciente e resultados potencialmente devastadores,
incluindo mutilação e óbito.

Palavras-chave: neoplasias; síndrome da disfunção Keywords: neoplasms; temporomandibular joint dys-


da articulação temporomandibular; transtornos da ar- function syndrome; temporomandibular joint disor-
ticulação temporomandibular; carcinoma de células ders; carcinoma, squamous cell.
escamosas.

Scientific-A 2007;1(2):11-19 11
Martins Júnior RL et al. Diagnóstico tardio de neoplasia tratada como disfunção temporomandibular: relato de caso e revisão de literatura.

INTRODUÇÃO cosa, infiltração tumoral de inervação periférica, ulceração


e infecção. Pode ser sentida no local de origem, referida a
outro local, ou ambos13.
O número de profissionais médicos e cirurgiões

dentistas diagnosticando e tratando a articulação tem-
poromandibular (ATM) tem aumentado recentemente1. O
RELATO DE CASO
termo Disfunção Temporomandibular (DTM) refere-se a
um conjunto de condições médicas e odontológicas que
Paciente do sexo feminino, 46 anos, professora
afetam ATM, e/ou os músculos da mastigação, assim como
universitária, apresentou-se para avaliação no final de
componentes teciduais adjacentes. Embora etiologias es-
2004, com queixa de dor na região do ouvido esquerdo
pecíficas, como artrite degenerativa e trauma, estejam na
por 5 anos, que começou em 1999, com intensidade mé-
base de algumas DTM, enquanto grupo, essas condições
dia de valor 6 numa escala de numérica de 0 a 10, (onde
não têm uma etiologia em comum ou explicação biológica,
0 é nenhuma dor, e 10 é a pior dor possível), contínua,
e compreendem um grupo heterogêneo de problemas de
durando 24 horas por dia, sete dias por semana, mais forte
saúde, cujos sinais e sintomas se sobrepõem, sem serem
pela manhã, melhorando durante o dia e piorando nova-
necessariamente idênticos12. Dentre os sinais e sintomas
mente à noite, sem nenhum déficit sensorial ou motor. Foi
de DTM, estão relacionados relato de dor na mandíbula,
acordada pela dor diversas vezes. À procura de tratamento,
têmporas, face, área pré-auricular ou dentro do ouvido,
efetuou consultas com 10 cirurgiões dentistas, 2 médicos
em repouso ou durante função, agravada pela mastigação
clínico-gerais, e 3 médicos especialistas em otorrinolaringo-
ou outro movimento mandibular; dor relatada pelo indi-
logia. Todos os profissionais cirurgiões dentistas realizaram
víduo em resposta à palpação dos músculos da mastiga-
exame clínico, profilaxia (remoção de placa bacteriana),
ção, limitação e assimetria de movimentos mandibulares
um realizou laser terapia, sem melhora, três indicaram
e sons articulares4,22. Embora a maioria dos pacientes de
consultas com otorrinolaringologistas, que não detectaram
DTM procure ajuda em função do sintoma dor na região
nenhum problema e oito indicaram fisioterapeutas, sendo
orofacial, esta pode ter origens dentária, neurológica, otor-
que dois foram consultados, diagnosticaram “problema na
rinolaringológica, vascular, neoplásica ou infeccciosa19. Os
ATM” e realizaram terapias com ultrasom, compressa com
neoplasmas da articulação temporomandibular são raros, e
gelo e TENS durante um ano, sem melhora. Após passar
juntamente com tumores nas regiões de cabeça e pescoço
por 9 Cirurgiões Dentistas, 3 otorrinolaringologistas e dois
podem freqüentemente apresentar-se com sinais e sintomas
fisioterapeutas, consultou um profissional médico clínico
semelhantes a disfunções temporomandibulares, ou mes-
geral, que solicitou radiografia panorâmica de face, opor-
mo serem ocultados por uma coexistência com esta última,
tunidade em que foi detectada a presença de um terceiro
podendo, quando mal interpretados, levar a protelação no
molar retido. Foi indicada a um Cirurgião Dentista que
diagnóstico, com conseqüente expansão progressiva do tu-
procedeu à exodontia, que ocorreu com dificuldade em
mor6,17,20,24,25, enquanto o paciente perambula, sem suces-
função da limitação da boca, agora presente, tendo sido
so, de profissional para profissional, procurando alívio para
deixado um remanescente radicular, que foi detectado por
seus sintomas9. Os tumores nesta região podem ser origi-
outro cirurgião dentista em outra radiografia panorâmica
nados na própria ATM ou, oriundos de outras estruturas,
de face em fevereiro de 2002 (Figuras 1 e 2). Este profis-
invadirem-na9,21,25. Metástases de tumores compreendem
sional indicou uma placa de mordida para uso noturno
menos de 1% dos tumores orais malignos sendo que a do
que foi utilizada por 8 meses, sem melhora. Com aumento
adenocarcinoma é a mais comum de todas as metástases
da limitação de abertura, retornou a um dos fisioterapeutas
para a região oral, respondendo por 70% destas lesões15.
anteriormente consultados, que proporcionou a mesma te-
Entre os tumores próprios da ATM, estes podem ser be-
rapia anterior, somada à “massagem nas costas”, (segundo
nignos (osteoma, osteocondroma, mixoma, granuloma de
informação da paciente), e um aumento do tempo das con-
células gigantes e condromatose sinovial) ou malignos (fi-
sultas, sem melhora.
brossarcoma, condrosarcoma, e sarcoma sinovial). Entre os
Ao apresentar-se para avaliação em 19/12/2004,
tumores e cistos que podem invadir a ATM, a literatura cita
já apresentava dor de valor 10 em escala numérica, tipo
tumor de células gigantes, meningioma da base de crânio,
pontada, contínua, durando 24 horas por dia, sete dias por
cistos do ramo mandibular e ameloblastomas localizados
semana, assimetria de face com discreto aumento volumé-
na maxila ou mandíbula, além de metástases de carcino-
trico na região de ângulo e corpo da mandíbula do lado es-
mas de seio, próstata, rim, reto, pulmão, tireóide e glândula
querdo, constante há cerca de dois meses, de consistência
parótida25.
mole e dolorida à palpação, hiperemia e edema na região
A dor advinda de câncer pode ocorrer em função
retromolar do lado esquerdo, além de limitação importante
da invasão de terminações nervosas da mucosa ou submu-

12 Scientific-A 2007;1(2):11-19
Martins Júnior RL et al. Diagnóstico tardio de neoplasia tratada como disfunção temporomandibular: relato de caso e revisão de literatura.

Figura 1 - Radiografia panorâmica mostrando remanescente radicular do 38 e trabeculado ósseo irregular.

Figura 2 - Detalhe da figura 1. Figura 3 - Tomografia Computadorizada mostrando lesão lítica


com ruptura da cortical óssea.

de abertura de boca, com distância interincisal em torno


de 13 mm. Paciente relatou ter perdido 9 quilos em função
da dificuldade de alimentação e apresentava linfadenopa-
tia submandibular e região júgulocarotídea alta. Foi pedida
radiografia panorâmica de face, que revelou trabeculado
ósseo irregular em região de molares inferiores esquerdos.
Tomografia computadorizada (TC) de face revelou lesão
lítica em ramo mandibular esquerdo, com ruptura da corti-
cal e extensão para tecidos moles, sugestivo de processo
inflamatório e infeccioso (Figura 3). Teste de vitalidade dos
molares apresentou resultado negativo, com necessidade
de tratamento endodôntico impossibilitado pela limita-
ção de abertura. Imagem de ressonância magnética (IRM)
mostrou lesão expansiva de aspecto infiltrativo comprome-
tendo o espaço mastigatório esquerdo, com comprometi-
mento osteolítico da mandíbula (Figura 4).
Figura 4 - Imagem de Ressonância Magnética mostrando lesão
expansiva com comprometimento osteolítico da mandíbula.

Scientific-A 2007;1(2):11-19 13
Martins Júnior RL et al. Diagnóstico tardio de neoplasia tratada como disfunção temporomandibular: relato de caso e revisão de literatura.

Figura 5 - Radiografia panorâmica de controle pós-tratamento.

REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Em 06/02/2004 a paciente foi submetida à bióp- Uma pesquisa na base de dados Medline
sia incisional sob anestesia geral e com intubação naso- abrangendo o período entre 1993 a 2004, cruzando termos
traqueal endoscópica devido à limitação de abertura bu- como câncer e neoplasia com DTM, retornou 30 relatos
cal que impediu intubação traqueal convencional, com caso de tumores na região orofacial, dos quais foram sele-
resultado histopatológico compatível com carcinoma epi- cionados 16 que julgamos mais significativos. O quadro 1
dermóide cístico. Estudo histoquímico para caracterização resume os achados, especificando os sinais e/ou sintomas
de histogênese apontou carcinoma de células basais com que induziriam a um primeiro diagnóstico de DTM, bem
origem mais provável em glândulas salivares menores. Foi como as características atípicas a esta síndrome, que devem
submetida à excisão cirúrgica e radioterapia. E, em retorno chamar a atenção do clínico para um diagnóstico diferen-
de 03/08/2006, encontra-se reabilitada, com boa função cial de uma patologia potencialmente mais agressiva. O
mastigatória, abertura de boca de 37 mm, sem dor e com tempo médio entre o início dos sintomas ou a procura de
xerostomia (Figura 5). ajuda profissional e o estabelecimento de diagnóstico foi de
19 meses.


Quadro 1 - Características relevantes de 16 relatos de caso de pacientes com Neoplasias que foram (ou poderiam ser) confundidas
com DTM.

Autores/ Paciente/ Características seme- Características inco- Tempo entre o iní- Diagnósticos efetuados,
ano. idade lhantes à DTM obtidas muns à DTM obtidas cio dos sintomas tratamentos realizados e
na tomada de história na tomada de história e o diagnóstico do diagnóstico final.
e exame físico e/ou exame físico tumor

CASO127 Mulher/29 a Dor difusa na ATM e limita- Refratária ao tratamento 2 anos Diagnóstico de neuralgia do
ção de abertura. conservador e reversível, e trigêmeo: prescrito carbamaze-
ao tratamento cirúrgico. Pio- pina. Diagnóstico de DTM: uti-
ra gradativa dos sintomas. lizados placa oclusal, relaxantes
musculares e fisioterapia. Diag-
nóstico de deslocamento anterior
de disco sem redução por artro-
grafia: realizada discectomia. TC
revelou tumor intracerebral com
extensão ao espaço infratemporal
(meningioma benigno).

14 Scientific-A 2007;1(2):11-19
Martins Júnior RL et al. Diagnóstico tardio de neoplasia tratada como disfunção temporomandibular: relato de caso e revisão de literatura.

CASO 2 27 Homem/39a Dor moderada na região da Sem resposta ao tratamento 3 anos e 8 meses Diagnóstico de disfunção miofas-
ATM direita. conservador e reversível. Pi- cial: realização de fisioterapia-di-
ora progressiva da sintoma- agnóstico de deslocamento de
tologia, perda de audição, disco sem redução por artrografia:
redução da sensibilidade realizada discectomia e realização
nas áreas dos nervos man- de condilectomia alta, medicação
dibular e facial, e evolução antibiótica e esteroidal. TC da ca-
para aumento de volume beça e pescoço mostrou edema e
em topografia de ATM. velamento de mastóide e na região
temporal sem sinais de neoplasma.
Biópsia do tecido mole na região
de parótida e temporal: carcinoma
da glândula parótida.

CASO 316 Mulher/ 31a Dor bem localizada na ATM Não resposta aos tratamen- 35 meses Realizada fisioterapia seguida de
e limitação de movimentos tos cirúrgico e não cirúrgico. reconstrução cirúrgica da ATM
mandibulares. Progressão e piora da dor, com reparo do disco, e posterior-
perda progressiva de sensi- mente, discectomia. Diagnóstico
bilidade labial. de espasmo muscular: tratamento
não cirúrgico por três meses. TC
grande tumor no espaço parafarin-
geal esquerdo. Diagnóstico: tumor
maligno de células fusiformes. Óbito
5 anos após a primeira consulta

CASO 416 Mulher/ 60a Dor no lado esquerdo da Dor severa, paralisia pro- Não determinada Realizados tratamentos quiropráti-
face e ATM. Limitação de gressiva do nervo facial, e aproximadamente 8 cos, fisioterápicos e de clínica
abertura bucal. Travamento piora progressiva da dor. semanas. médica geral. Diagnóstico de des-
de boca fechada. TC sem locamento de disco com redução.
evidência de patologia de Realizada artrocentese. Segunda
base de crânio. TC revelou tumor de parótida de
aproximadamente 35 mm de diâ-
metro. Histopatológico: carcinoma
indiferenciado. Óbito.

CASO 525 Homem/63a Dor ATM e pré-auricular. Aumento de volume rígido e 2 anos Tratado por dois anos com placas,
Limitação de abertura e doloroso na região da ATM. analgésico e relaxantes muscula-
diminuição da função mas- Não resposta aos tratamen- res, sem melhora. Ressonância
tigatória. tos conservadores e rever- magnética coronal e axial revelou
síveis. Após dois anos de presença de tumor de 5 cm de
tratamento infrutífero foram diâmetro localizado na base de
realizadas radiografias que crânio e região temporal direita,
revelaram a destruição da com expansão intracranial, destrui-
fossa da ATM e base de ção da base de crânio adjacente
crânio na região temporal e arco zigomático. Histopatológico:
direita. tumor de células gigantes tenosi-
novial (benigno, porém ressecção
cirúrgica mutiladora).

CASO 62 Homem/66a Dor contínua e aumentando A dor era forte o suficiente Não determinada Dentista prescreveu AINE (analgési-
durante abertura na ATM para impedir o sono do paci- co e antiinflamatório não esteroidal)
direita, de estabelecimento ente. Não havia história pas- e diazepan, sem melhora. Tomo-
súbito. sada de sinais e/ou sintomas grafia computadorizada e imagem
característicos de DTM. Ex- de ressonância magnética revela-
tensão quase normal dos ram metástase no cérebro, mús-
movimentos mandibula- culos temporal e pterigóideo direito,
res. Único ponto doloroso espaços mastigatório e infratempo-
à palpação: arco zigomático ral também direitos, destruição de
direito. A dor não era repro- partes da fossa glenóide e arco
duzida ou exacerbada nos zigomático. Histopatológico com-
movimentos mandibulares. patível com carcinoma metastático
com sítio primário indeterminado.

Scientific-A 2007;1(2):11-19 15
Martins Júnior RL et al. Diagnóstico tardio de neoplasia tratada como disfunção temporomandibular: relato de caso e revisão de literatura.

CASO 75 Mulher/67a Dor no ouvido direito Dor facial lado direito, cons- Imediata Encaminhada à neurologista: Imagem
Abertura bucal sem dor, tante e acompanhada de de ressonância magnética mostrou
porém restrita a 20 mm, e dormência, perda de audição tumor nasal com metástase à fossa
ocorreu “há poucos dias”. e teste de abertura contra re- infratemporal.
sistência sem dor.

CASO 86 Mulher/27a Progressiva dificuldade em Sem resposta aos tratamen- Mais de um ano Diagnóstico de dor miofascial: utiliza-
abrir a boca. tos administrados. Evolução: ção de compressas úmidas, ajustes
Médico sugeriu um pro- maior dificuldade de abertu- oclusais, prescrição de Ibuprofeno,
blema dentário, e a en- ra, aumento da intensidade infiltração de pontos-gatilho, exercícios
caminhou para dentista, da dor, e expansão da área. mandibulares, cervicais, dieta suave e
que verificou dor no lado A “cefaléia” era precedida de AINE. TC: massa de tecido na orofa-
esquerdo, irradiando para “leve dormência”. A dor se ringe, o diagnóstico final foi de fibrosar-
ouvido. torna constante e interfere coma. Jan 1993 cirurgia. Óbito agosto
com o sono. Aparece lesão 1994
bem localizada nos tecidos
tonsilar e peri tonsilar. Assi-
metria facial e linfadenopatia
no pescoço esquerdo.

CASO 923 Mulher/47a Dor crônica na ATM es- Exame físico: aumento de Imediato Biópsia e exame histopatológico:
querda. Trismo lado direito tecido mole no lado esquer- Schwanoma maligno.
e diminuição de movimento do da face e região tempo-
mandibular. ral.

CASO 108 Mulher/23a Dor pré-auricular. Aumento de volume facial 6 meses Consultou 5 clínicos, e obteve diag-
que se estendia do arco nósticos de DTM, angioedema, e
zigomático, à borda inferior granulomatose orofacial. TC e IRM
da mandíbula, e da comis- mostraram massa na fossa infra tem-
sura labial até a região pré poral. Resultado do exame histopa-
auricular esquerdas. tológico: Schwanoma.

CASO 118 Mulher/54a Dor pré-auricular esquerda, Evoluiu para aumento de vo- 17 meses Em 17 meses consultou três clíni-
irradiando para o segundo lume e trismo de estabeleci- cos, com diagnósticos de dor pulpar,
molar inferior esquerdo. mento súbito. sem alívio após curativo, endodontia,
extração do segundo molar e antibio-
ticoterapia. Panorâmica e periapicais
normais. Obteve um diagnóstico de
DTM. Radiografia lateral oblíqua es-
querda mostrou lesão bem definida,
ósteo destrutiva. Resultado do exame
histopatológico: carcinoma de células
escamosas.

CASO 128 Homem/17a “Cefaléia” lado esquerdo. Evolui para perda marcante 5 meses Consultou 44 clínicos, incluindo psiquia-
Dor na ATM ao mastigar e de audição esquerda, náu- tra, e foi submetido a tratamento para
abrir a boca. sea e apatia. DTM. TC e IRM mostraram tumor en-
volvendo fossa cranial média, base do
crânio, fossa infra temporal esquerda.
Resultado do exame histopatológico:
osteoblastoma.

CASO 138 Mulher/40a 4 anos de dor facial esquer- Sensação de bloqueio no 48 meses Consultou 11 clínicos em 4 anos,
da e cefaléia. ouvido esquerdo e mais obtendo diagnóstico de DTM. TC
recentemente, dormência anterior efetuado por outro clínico
intermitente do lábio inferior não demonstrou anormalidades.
e língua. Nova TC: massa na fossa infratem-
poral. Diagnóstico: Neurofibroma.

16 Scientific-A 2007;1(2):11-19
Martins Júnior RL et al. Diagnóstico tardio de neoplasia tratada como disfunção temporomandibular: relato de caso e revisão de literatura.

CASO 148 Homem/62a Dor pré-auricular. Evoluiu para desenvolvimento 8 meses Consultou 4 clínicos em 8 meses:
de massa no palato duro. diagnóstico de DTM, sem alívio dos
sintomas (troca de próteses e fisiote-
rapia). Exame histopatológico com
resultado de carcinoma de células
escamosas.
CASO 1526 Homem/ 27a Dor surda, difusa, sobre Movimentos mandibulares 4 anos Diagnóstico de DTM e tratamento com
a cápsula da ATM direita. normais. Dor tão intensa que placas por dois Dentistas. Tratamento
Som articular do tipo esta- o paciente não conseguia com médico fisiatra. Diagnóstico de
lido na ATM direita. executar as suas funções dor de etiologia neuropática com con-
diárias. Evolução para sin- seqüente tratamento farmacológico.
tomas severos, constantes, Foi verificada uma obstrução do meato
dor em pontadas na distri- acústico externo, que foi envolvido por
buição cutânea do nervo au- uma massa de tecido mole. Biópsia e
rículo temporal, e não relacio- exame histopatológico com resultado
nada à hora do dia, mastigar, de carcinoma adenóide cístico.
ou outra atividade.

CASO 1626 Mulher/76a 1997: procura tratamento, Sem resposta ao tratamento 3 anos Submetida a ajuste oclusal, medica-
com dor na região de ATM administrado. Evolução para ção antiinflamatória e terapia postural.
e ouvido direito. dor pré-auricular intensa e Diagnósticos seguidos de osteoartrite
IRM em fevereiro de 98 e contínua. Dezembro 1999 e neuralgia do trigêmeo. Submetida a
março de 99 sem acha- paralisia do nervo facial es- tratamento farmacológico. Encaminha-
dos. querdo. da para otorrinolaringologista; apresen-
ta paralisia facial e oclusão do meato
acústico externo. TC e IRM mostraram
tumor envolvendo o ouvido direito,
fossa infra temporal e osso temporal.
Biópsia e exame histopatológico com
resultado carcinoma de células es-
camosas do meato acústico externo.

mente ou os sintomas podem inclusive desaparecer com-


DISCUSSÃO
pletamente, independente de intervenção3,7. Nos dezesseis
relatos constantes da revisão de literatura, a verificação de
O padrão ouro para a presença de DTM ou uma características diversas das supracitadas deveria chamar a
de suas subcategorias, é baseado na avaliação da história e atenção do clínico, levando a suspeita de patologia outra
exame clínico, suplementada, quando apropriado, por ima- que não DTM.
gem da ATM10,14,18. Elementos constituintes fundamentais As seguintes características atípicas para DTM
da tomada de história incluem a queixa principal, história estiveram presentes na história ou exame físico: a falta de
da enfermidade atual, história médica, história odontológi- resposta aos tratamentos administrados ou piora gradativa
ca e história pessoal. Constituindo tópicos da história da dos sintomas, em praticamente todos os casos; o estabeleci-
enfermidade atual devem estar incluídos data e evento mento súbito dos sintomas ocorreu em alguns casos, porém
do estabelecimento, característica, intensidade, duração, uma maior duração dos sintomas não deve excluir patolo-
freqüência e localização da dor, remissão, mudanças ao gias mais graves, já que a revisão demonstrou casos com
longo do tempo, fatores que aliviam, agravam ou precipi- permanência dos sinais e sintomas até 48 meses; evolução
tam os sintomas, e resultados de tratamentos prévios14. para, ou presença de aumento de volume e/ou assimetria
Uma ATM dolorosa, problemas associados dos músculos facial; perda progressiva da audição; efusão no ouvido mé-
da mastigação, ou ambos, normalmente estão relaciona- dio; perda progressiva da sensibilidade labial; paralisia pro-
dos à função mandibular, por exemplo, comer, falar, abrir a gressiva do nervo facial; dor forte o suficiente para acordar
boca, ou mastigar, enquanto que as muitas causas sistêmi- ou não permitir o sono do paciente; dor facial não repro-
cas e regionais de dor na cabeça e pescoço não estão nor- duzida ou agravada por palpação muscular ou movimentos
malmente relacionadas aos movimentos mandibulares5. Os mandibulares; extensão normal dos movimentos mandibu-
sinais e sintomas de DTM parecem flutuar em freqüência e lares; déficit sensorial e/ou motor, por exemplo, dormência
intensidade ao longo do tempo, com progressão para dor na face; evolução para perda de peso, náusea e apatia e
e disfunção severas ocorrendo raramente11, sendo que uma sensação de bloqueio no ouvido; dor constante, sem perío-
grande porcentagem dos pacientes melhora significante- dos de remissão ou flutuação.

Scientific-A 2007;1(2):11-19 17
Martins Júnior RL et al. Diagnóstico tardio de neoplasia tratada como disfunção temporomandibular: relato de caso e revisão de literatura.

No caso relatado, a paciente apontou na história 3. De Boever JA, Van Wormhoudt K, De Boever EH. Rea-
dor constante e incapacitante, com progressão da intensi- sons that patients do not return for appointments in the
dade e da limitação de abertura, fracasso em todas as tenta- initial phase of treatment of temporomandibular disor-
tivas de tratamento, linfadenopatia e evolução para aumento ders. J Orofac Pain. 1996;10(1):66-72.
de volume e perda de peso. Tais características, passíveis de 4. Dworkin SF, LeResche L. Research diagnostic criteria
observação na tomada de história e exame físico, não são for temporomandibular disorders. J Craniomandib Di-
típicas de um paciente com DTM, e cuidados devem ser sord. 1992;6(4):301-55.
tomados no sentido de não excluir patologias sérias, levan- 5. Friedman MH. Regional and systemic causes of cranio-
do em consideração a necessidade de investigação mais facial pain: case reports. Dent Today. 2001;20(12):62-
criteriosa, com solicitação de imagens como radiografias, 5.
tomografias computadorizadas e imagem de ressonância 6. Gobetti JP, Turp JC. Fibrosarcoma misdiagnosed as
magnética, separadamente ou em conjunto, além de bióp- a temporomandibular disorder: a cautionary tale.
sias de tecidos. Torna-se fundamental o acompanhamento Oral Surg Oral Med Oral Pathol Oral Radiol Endod.
do paciente, ainda que sem um diagnóstico estabelecido já 1998;85(4):404-9.
que a evolução do quadro clínico acrescenta novos sinais e 7. Goldstein BH. Temporomandibular disorders: a review
sintomas que podem elucidar casos complexos, como por of current understanding. Oral Surg Oral Med Oral
exemplo, o aparecimento de déficits sensoriais, motores, Pathol Oral Radiol Endod. 1999;88(4):379-85.
ou aumento de volume, anteriormente ausentes. Mesmo a 8. Huntley TA, Wiesenfeld D. Delayed diagnosis of the
repetição de imagens mostra-se útil, com aparecimento de cause of facial pain in patients with neoplastic di-
novos achados, como no caso 13 (Quadro 1). sease: a report of eight cases. J Oral Maxillofac Surg.
Esses elementos fundamentais de diagnóstico de- 1994;52(1):81-5.
vem ser valorizados em relação a abordagens de pacientes 9. Iacopino AM, Wathen WF. Craniomandibular disorders
com dor orofacial que sobrevalorizam aspectos anatômicos in the geriatric patient. J Orofac Pain. 1993;7(1):38-53.
como oclusão dentária e postura, avaliados através de mon- 10. Lund JP, Widmer CG, Feine JS. Validity of diagnostic
tagens de modelos em gesso, cefalometrias, fotografias e and monitoring tests used for temporomandibular di-
análises posturais, discutíveis no diagnóstico de problemas sorders. J Dent Res. 1995;74(4):1133-43.
de DTM e inúteis em relação a dores de outra origem. 11. Magnusson T, Egermark I, Carlsson GE. A longitudinal
epidemiologic study of signs and symptoms of Tem-
poromandibular disorders from 15 to 35 years of age. J
CONCLUSÃO Orofac Pain. 2000;14(4):310-9.
12. Management of Temporomandibular disorders. Tech-
nology Assessment Conference Statement April 29–
O clínico que atende pacientes com queixa de May 1, 1996.
dor orofacial deve estar apto a reconhecer os sinais e sinto- 13. Marshall JA, Mahanna GK. Cancer in the differen-
mas das diversas patologias que podem ter apresentar este tial diagnosis of orofacial pain. Dent Clin North Am.
sintoma nesta região, evitando diagnósticos equivocados e 1997;41(2):355-65.
persistência em tratamentos inadequados, os quais podem 14. McNeill C, Mohl ND, Rugh JD, Tanaka TT. Temporo-
protelar o correto diagnóstico de uma patologia potencial- mandibular disorders: diagnosis, management, educa-
mente agressiva, retardando o tratamento necessário, com tion, and research. J Am Dent Assoc. 1990;120(3):253,
conseqüências devastadoras para o paciente, incluindo 255, 257.
mutilação ou óbito. 15. Meyer I, Shklar G. Malignant tumors metastatic to
mouth and jaws. Oral Surg Oral Med Oral Pathol.
REFERÊNCIAS 1965;20:350-62. apud Nortje CJ, Van Rensburg LJ,
Thompson IO. Case report. Magnetic resonance fea-
tures of metastatic melanoma of the temporoman-
1. Allias-Montmayeur F, Durroux R, Dodart L, Combelles dibular joint and mandible. Dentomaxillofac Radiol.
R. Tumours and pseudotumorous lesions of the tem- 1996;25(5):292-7.
poromandibular joint: a diagnostic challenge. J Laryn- 16. Miyamoto H, Matsuura H, Wilson DF, Goss AN.
gol Otol. 1997;111(8):776-81. Malignancy of the parotid gland with primary symp-
2. Cohen HV, Patel AS. Metastatic cancer presen- toms of a temporomandibular disorder. J Orofac Pain.
ting as TMD-again. A case report. J N J Dent Assoc. 2000;14(2):140-6.
2001;72(3):18-20. 17. Mock D. The differential diagnosis of temporomandi-

18 Scientific-A 2007;1(2):11-19
Martins Júnior RL et al. Diagnóstico tardio de neoplasia tratada como disfunção temporomandibular: relato de caso e revisão de literatura.

bular disorders. J Orofac Pain. 1999;13(4):246-50.


18. Mohl ND. Temporomandibular disorders: the role of
occlusion, TMJ imaging, and electronic devices. A di-
agnostic update. J Am Coll Dent. 1991;58(3):4-10.
19. Mohl ND. The anecdotal tradition and the need for
evidence-based care for temporomandibular disor-
ders. J Orofac Pain. 1999;13(4):227-31.
20. Mostafapour SP, Futran ND. Tumors and tumorous mas-
ses presenting as temporomandibular joint syndrome.
Otolaryngol Head Neck Surg. 2000;123(4):459-64.
21. Nortje CJ, Van Rensburg LJ, Thompson IO. Case report.
Magnetic resonance features of metastatic melanoma
of the temporomandibular joint and mandible. Dento-
maxillofac Radiol. 1996;25(5):292-7.
22. Okeson JP. Diagnóstico diferencial e considerações
sobre o tratamento das desordens temporomandibu-
lares. In: Okeson JP Dor orofacial: guia de avaliação,
diagnóstico e tratamento. São Paulo: Quintessence;
1998. cap 8, p.116.
23. Palacios E, Valvassori G. Masticator space tu-
mor, malignant schwannoma. Ear Nose Throat J.
2000;79(8):550.
24. Roistacher SL. Carotid body tumor with concurrent
masticatory pain dysfunction. Oral Surg Oral Med
Oral Pathol Oral Radiol Endod. 1997;83(1):10-3.
25. Stojadinovic S, Reinert S, Wildforster U, Jundt G.
Destruction of the glenoid joint fossa by a tenosy-
novial giant-cell tumour of the skull base: a case re-
port. Int J Oral Maxillofac Surg. 1999;28(2):132-4.
26. Treasure T. External auditory canal carcinoma invol-
ving the temporomandibular joint: two cases presen-
ting as temporomandibular disorders. J Oral Maxillo-
fac Surg. 2002;60(4):465-9.
27. Trumpy IG, Lyberg T. Temporomandibular joint dys-
function and facial pain caused by neoplasms. Re-
port of three cases. Oral Surg Oral Med Oral Pathol.
1993;76(2):149-52.

Recebido em: 10/09/2007


Aprovado em: 01/11/2007

Endereço para correspondência


Prof. Ms Reynaldo Leite Martins Júnior
Av. Ipiranga no 156 - Ap. 603 Bairro Goiabeiras.
CEP 78020-810 Cuiabá/MT
E-mail: reynaldo@terra.com.br

Scientific-A 2007;1(2):11-19 19