You are on page 1of 39

Técnicas de

Rearmonização
Por Adilson Rosa
Rearmonização é a arte de modificar a estrutura harmônica
O que é de uma música.
rearmonização Falando num sentido mais prático, rearmonizar é pegar uma
? música pronta e alterar sua harmonia, mantendo sua
melodia original. Com conceitos de rearmonização, você
pode pegar a música melhorá-la, criando uma estrutura
mais complexa e interessante.
Uma melodia terá a harmonização de acordo
Influência do com as influências do compositor. Uma
melodia por exemplo, pode e/ou deve ser
intérprete e harmonizada de acordo com o estilo. Uma
bossa-nova tem esta característica,
compositor harmonia mais sofisticada. Ao fazer um
arranjo tenha isso em mente. Existem estilos
que não permitem essas abordagens.
Diminuto auxiliar
Rearmonização de
acordes Diminutos Quando o acorde diminuto possui o mesmo baixo
(nota mais grave) do acorde que ele resolve, ele é
chamado de diminuto auxiliar. Exemplos:

| G7M | G° | G7M |, | C7M | G° | G7 |

O acorde diminuto auxiliar retarda a resolução e


confere um mínimo movimento harmônico, já que
mantém o baixo.
Acorde diminuto ascendente e descendente
Outra aplicação, e talvez a mais utilizada, é tocar o acorde diminuto para explorar o efeito de aproximação
cromática. Nesse caso, o acorde diminuto costuma ser tocado um semitom acima ou abaixo do acorde que
se deseja resolver, sendo chamado, respectivamente, de diminuto descendente e diminuto
ascendente.

Os diminutos ascendentes tem função dominante.

|| C | C#º| Dm|| o trítono desse acorde tem resolução no Dm.

|| C/E | Ebº| Dm7 || neste caso não tem funçãp dominate.


Quando usar Dim. Ascendente
e descendente
Resumindo, o diminuto ascendente, para ambos os acordes maiores e
menores, pode ser utilizado sem receios. Já o diminuto descendente
necessita de mais cautela.

Falando de maneira bem genérica, o diminuto ascendente é a função mais


comum do acorde diminuto nas músicas, especialmente para resolução
em acordes menores.
Ao harmonizar uma melodia, é importante
Notas de distinguir entre notas-alvo e notas de
Repouso e aproximação. As notas de destino tendem a
Notas de ser mais longas ou enfatizadas, geralmente
são notas que pertencem ao acorde. As
Passagem notas de passagem são as notas no meio,
muitas vezes com duração mais curta,
levando a nota alvo.
APROXIMAÇÃO DIATÔNICA -Quando uma
Abordagens melodia se move diatonicamente para ou de uma
diatônicas e nota de destino, usando notas derivadas de uma
dominantes escala de acordes ou do centro tonal da passagem,
os tons de aproximação podem ser harmonizados
relativas a um usando notas da mesma escala de acordes.
acorde alvo
Os tons de aproximação são harmonizados inteiramente por notas de escala diatônica Bb. O Acorde
C#º É rotulado como uma nota de destino porque esse acorde é realmente parte do harmonia original
da musica.
Aproximação
Dominante

Se o tom de aproximação for um tom alterado de nota de dominante primário ou


secundário para o acorde sendo abordado, o tom de aproximação pode ser
harmonizado por notas da escala de acordes desta dominante. Esta técnica de
tríades menores e substituição de tritone, bem como a mudança de tons de cores
(quinto, nono, décimo primeiro, treze) natural ou alterado também podem ser
aplicadas a este método, oferecendo muitas opções de organização.
Compasso 1 - último acorde - Eb7(b5) - dominante secundário - substituição pelo trítono V/VI

Compasso 2- terceiro acorde- D9 - Dominante secundário- V/VI

Compasso 2 - quarto acorde- Db13 - Dominate secundário- substituição pelo trítono V/V

Compasso 3- último acorde - Alt - Alterando as notas dos dominates alterados- (9-b9, 5-#5), adiciona
cor e também pertence a esta categoria.
Acorde diminuto -
Aproximação
Notas de aproximação pode ser harmonizado através da construção de um acorde
diminuto para melodia descendente. Esta técnica quase sempre funciona, porque a
natureza ambígua e inesgotável do acorde diminuto parece transmitir um movimento
saudável e direto para a linha.
Aproximação Paralela
4. Paralelo (planar de meio passo / inteiro) Se o tom de aproximação se mover
em meio tom ou tom inteiro, ascendente ou descendente, para uma nota de
destino ou outro tom de aproximação, ele pode ser harmonizado movendo a
voz do alvo para trás ou para frente em movimento paralelo ao tom de
aproximação. Esta técnica às vezes é referida como planação de meio tom ou
tom. Embora o mais comumente usado com todas as vozes que se deslocam
em paralelo, o planejamento de meio passo e todo o passo também pode ser
eficaz quando algumas vozes se movem em movimento contrário à nota de
destino.
As notas de aproximação são
harmonizadas por qualquer acorde

Rearmonização disponível, sem usar harmonia diatônica


ou dominante, desde que pareça bom.

Livre (Esta é realmente uma ilustração da


harmonia não-diatônica ou não
funcional )
A linha de baixo de referência é uma linha de baixo
típica, descrevendo as raízes dos acordes que podem
ser tocadas no baixo. É importante ouvir todos esses
exemplos referentes à harmonia e acordes
subjacentes. Toque estes lentamente em um piano,
bem como ouvindo as gravações.
Um acorde secundário é um acorde de função dominante
Tonicização e que não é o acorde dominante do tom principal, mas é
Rearmonização dominante de uma das outras tríades maiores ou menores
nessa tom.
de clichês Este processo é chamado de tonicização: fazer uma tríade
diferente do som tônico momentaneamente, como é o
tônico, ao precedê-lo com sua dominante. Somente tríades
que são maiores ou menores podem ser tonicizadas.
Tonicização

Há sempre dois acordes envolvidos neste processo de tonicização, o


acorde dominante secundário e seu acorde de resolução. O efeito
musical destes acordes é duplo, a colorização cromática da
progressão e uma atração mais forte para resolver o próximo acorde
do que é possível com qualquer um dos acordes diatônicos da
tonalidade.
A tonicização pode ser implementada não só com um único
acorde, mas com uma série de acordes. Tome esta melodia, por
exemplo:
Mesmo que as notas de melodia que precedem o tom final da frase possam ser analisadas como
notas do acorde em relação à harmonia existente, pode-se tomar a decisão criativa de
rearmonizar. Aqui, a frase é rearmonizada com uma série de ii-V:
Até agora, os exemplos de rearmonização utilizaram resoluções razoavelmente padrão. No
entanto, as cadências deceptivas são um jogo justo. Aqui estão alguns exemplos de resoluções
deceptivas dos acordes V7; Pode-se encontrar cadências ainda mais enganosas examinando o
repertório de jazz padrão, bem como as práticas da teoria e da harmonia "clássicas".

Agora, aqui está a mesma melodia utilizada no último exemplo, mas com uma rearmonização
mais colorida:
Uma vez que se decidiu em uma determinada progressão, a voz
que conduz a essa progressão é a próxima preocupação. Observe
este exemplo:
Observe que o movimento melódico das vozes interiores é aceitável, mas pode ser melhor.
Lembre-se de que o movimento melódico interessante nas vozes interiores é um elemento
crucial da harmonia e (na humilde opinião do autor) é mais importante do que uma progressão
matematicamente selecionada. Aqui está o mesmo exemplo, com a harmonia alterada para
melhorar o movimento melódico dessas vozes, bem como a linha de baixo:
Compare as linhas melódicas das vozes internas deste
exemplo. Em comparação com o anterior. Enquanto as
duas primeiras linhas são inalteradas, as próximas duas
possuem maior integridade melódica.
Pode-se escolher usar harmonia que seja tão
dissonante ou consoante como se deseja. No entanto,
é comum equilibrar a dissonância de uma
rearmonização contra a dissonância ou consonância
da melodia existente. Geralmente, uma melodia muito
diatônica se dá bem às harmonias ativas, enquanto
uma melodia muito dissonante requer a estabilidade
proporcionada pela harmonia mais simples.
Turnaround
É geralmente os 2 compassos no final de uma seção
de música. Sua função é simplesmente ajudá-lo a
transição para a próxima seção de música.

O turnaround cria uma sensação realmente forte de


movimento direto harmonicamente falando. Ele
precisa ser resolvido. Ao resolver a primeira barra da
próxima seção de música, ele definitivamente
impulsiona a música para a frente!

.
Muitas vezes você encontrará mudanças
nos últimos compassos de uma música.
Eles funcionam como um meio para você
Quando retornar ao início da música novamente.

Ocorreram Você também pode usá-los no final de


uma ponte como um meio de voltar a
Turnarounds? seção A de uma melodia novamente.
Para simplificar, a mudança geralmente
funciona como transição.
A mudança de I-VI-II-VI (1-6-2-5-1) é
Jazz Turnaround # 1 definitivamente a versão mais popular.
Você vai ouvir isso sendo usado em
todos os lugares! Possui um acorde I, um
acorde VI7 dominante e, então, apenas
um II-V básico no final.

O acorde final da I na extremidade


geralmente ocorre na primeira barra da
próxima seção de música. É simples, mas
super eficaz!

Dê uma olhada na tabela de acordes e


ouça os 2 exemplos registrados.
observe que o acorde VI é dominante e não
menor. Esta é uma alteração cromática que
geralmente ocorre no jazz, e pode ser
aproveitada em outros estilos
Jazz Turnaround # 2
Jazz Turnaround # 2
A próxima reviravolta, vamos verificar o Imaj7 -
bIIImaj7 - bVImaj7-bIImaj7 (1- b3-b6-b2-1).

Esta mudança de jazz muitas vezes é referido


como a mudança de Lady Bird porque foi usado
como a turnaround nos últimos 2 bares do padrão
de jazz Lady Bird.
Exemplo 2- I bIII bVI bII
Jazz
Turnaround # 3 A mudança de I-bIII dim7-II-VI (1-b3dim7
-2-5-1) foi muito comum na era de swing da
música de jazz. Muitas vezes você ouvirá em
música gospel tradicional também. Tem uma
espécie de vibração retro e me lembra o jazz
de 1920.
Nota sobre os diminutos

Em geral, os acordes diminutos são de natureza transitória. Eles geralmente são


usados ​como acordes de passagem e resolvem por semitom ou tom.

Nesse turnaround, a diminuto é usado para conduzir ao II-VI.

Dê uma olhada na tabela de acordes :


A última Tournaround é o I-bIII7-II7-bII7-I. Este
tournaround particular é realmente apenas descer
cromáticamente acordes dominantes que
eventualmente resolvem de volta ao acorde I.
Jazz Turnaround # 4
Esta reviravolta funciona usando substituições de
trítono.