You are on page 1of 1
(por meio dos modelos de decisio) “estar relacionada com os demais ramos do conhecimento cientifico; + a construgio légica do pensamento ser o fun- damento das ideias e estas ensejarem os con- tetdos das doutrinas; + apresentar o caréter de certeza na afirmagio de seus enunciados.” (comprovadios por evidéncias posteriores) Podemos dizer que a Controladoria seria a Ciéncia Contabil dentro do enfoque controlistico da escola ita- liana. Pela escola americana, a Contabilidade Gerencial, € 0 que se denomina Controladoria. 5 Principios Contabeis Geralmente Aceitos introdu- Ziram o conceito de Contabilidade Financeira, ofuscando rovisoriamente as reais funcdes da Contabilidade como sistema de informagao para as empresas na administra- ‘lo econdmica. Note-se que os autores italianos néo falam em principios contébeis, mas em administracéo econdmica da azienda. Assim, a escola americana, depois de sair da Contabilidade Gerencial, que era a vigorante até 1925," retomou o tema sob o nome de Contabilidade Gerencial por intermédio da funcao de Controladoria, Assim, parece-nos mais uma questao de semantica, Primeiro, nao hé razes tedricas ou cientificas para dis- tingio entre Contabilidade e Contabilidade Gerencial, pois, na sta esséncia, a Contabilidade é gerenciamento © é sistema de informagao. Segundo, 0 nome de Conta- bilidade Gerencial 6 para a disciplina que apresenta to- dos os aspectos da Contabilidade dentro de um Sistema de Informacio Contébil e seu fundamento como acz0, administrativa, que, funcionalmente dentro da orzani- zacdo, é exercida nas empresas no mais das vezes pelo nome de Controladoria. A Informaciio Contabil e a Teoria Contabil s sistemas tradicionais de informag4o contabil estio voltados a armazenar a informacio segundo os critérios contébeis geralmente aceitos. Em um sistema de infor- macao contabil ampliado (gerencial), & necessério, em muitos casos, estudar qual o modelo de informacéo contabil (qual 0 tratamento contébil a ser dado) para registrar as transagGes no sistema de informacao. ara qualquer dos niveis de atuagao da empresa (ope- racional,tético ou estratégico), é bastante provavel que se tenha de modelar a informacao contabil diferentemente do tradicional fiscal para 0 uso gerencial da informacao contébil. Por exemplo: 0 consumo de materiais a preco ‘AControladora como Ciencia 7 médiohistérico, em ambiente inflacionério, nao tem nenhuma utilidade gerencial, mesmo para o nivel opera- ional (como: custos e controle orgamentario). Apesar de os prinefpios contabeis geralmente acei- tos serem tradicionalmente conhecidos como a fonte da teoria contébil, esta, como se sabe, é muito mais antiga que 05 principios. Como jé dissertamos, a Contabil dade nasceu para o controle das operagées de uma entidade, portanto, de carter puramente gerencial. A sua utilizacdo para usuarios extemnos (governo, bolsas, de valores ete.) deu-se a posteriori, de onde se originou a necessicade de padronizagao de informagées exter- nas. A teoria contabil propriamente dita tem solugbes de modelagdo das informacées contabeis para os fins a que realmente se destinam, ou seja, © gerenciamento das empresas. Assim, conceitos mais avancados (e nao aceitos de forma integral pela contabilidade fiscal e comercial) de mensuracio dos eventos econdmicos (0s fatos contabeis) podem ser incorporados aos subsiste- mas gerenciais do sistema de informacao contabil, tais como: * ativos a precos de repo: * ativos a pregos de mercado; ivos e passivos com valor & vis * ativos com fluxos futuros de caixa descontado ete. As préticas contabeis brasileiras atuais, em linha com as normas internacionais de contabilidade (IFRS — Intemational Financial Reporting Standards), permite, em determinadas situagSes (normalmente para redu- zit 0 valor dos ativos) 2 utilizac3o dos conceitos acima mencionados. De qualquer forma, 2 informacdo contabil deve aten- der as trEs raizes teGricas contabeis: a da deciséo, a da mensuragio e a da informacdo. Deste mancira, 2 informacio contabil no sistema de informagao contbal tem de atender os seguintes aspectos: *+ A producio da informagdo deve estar em um nivel timo em termos de quantidade, dentro da quali- dade exigida, a um custo compativel com o valor de sua utilizacio. * Deve ter um modelo de mensuracio que uniformi- ze todos os dados envolvidos, dentro dos conceitos necessérios para 0 usurio. + Deve estar de acordo com o modelo de decisdo do usuério para cada evento econémica, para ter 0 cardter preditivo, KAPLAN, Robert S, e JOHNSON, H. Thomas. Contabilidade gerencial. Rio de Janeiro: Campus, p. 109, 1993,