You are on page 1of 2

A Sociologia, por definição, consiste em estudar, cientificamente a

organização e o funcionamento das sociedades humanas e das leis que regem


as relações entre elas estabelecidas. Entretanto, para Peter Berger, seu
significado é impreciso e é constituído por uma forma de consciência
particularmente moderna.

Berger defende que o material de estudo do sociólogo é encontrado em


todas as atividades humanas, entretanto, nem todas essas atividades
constituem material sociológico. Para ele, o sociólogo não examina fenômenos
que ninguém mais toma conhecimento, mas estuda os mesmos fenômenos
através de uma perspectiva diferente. Em contrapartida, Coulson e Riddell,
concordam que a sociologia encarrega-se de estudar o comportamento do
indivíduo tanto na sua singularidade como na sua pluralidade, e que os
“problemas’ que muitas vezes só ditos como biológicos ou fisiológicos, são, na
maior parte dos casos, problemas sociais.

Berger defende que o problema sociológico consiste em compreender o


que acontece em termos de interação social e determinar porque algumas
coisas saem erradas”, no ponto de vista das autoridades da sociedade.
Sociologia, então, olha além das metas de ações humanas comumente aceitas
ou oficialmente definidas, o que contribui para a compreensão da integração
entre o homem e a sociedade. Berger, Coulson e Riddell apresentam vários
exemplos que tornam mais fácil a percepção de como a Sociologia é relevante
para compreender a vida em sociedade. Estudos sobre sociedades primitivas,
por exemplo, tornam claro que o “papel” que é designado ao homem e a mulher
nessas sociedades, o qual na nossa sociedade é concebido através dos
aspectos biológicos, diferem em virtude da particularidade dessas sociedades.
Esses estudos levaram conclusão de que as causas dos comportamentos e
atitudes de homens e mulheres não são biológicos ou fisiológicos, mas sim,
sociais, ou seja, eles existem de acordo com a maneira em que suas sociedades
estão dispostas.

Por este motivo, é possível compreender que a abordagem sociológica vai


além das fachadas das estruturas sociais, uma vez que seu objetivo é tentar
captar os sinais que são emitidos do submundo, ou seja, de lugares mais
profundos do que aspectos superficiais dos indivíduos. Assim, em acordo com a
tese de Coulson e Riddell, a sociologia procura encontrar uma explicação para
além de casos isolados, indivíduais; ela estuda e busca respostas em termos
abrangentes, nas filiações de grupos e em como estes estão organizados. Logo,
assim como defende Berger, conclui-se que a Sociologia é importante para a
compreensão da vida em sociedade, pois é através dela que é possível
pressupor e compreender determinados comportamentos dos indivíduos.